terça-feira, 26 de novembro de 2013

Então... desculpas!



Talvez um dos maiores atos de coragem de uma vida inteira, pra qualquer pessoa, de qualquer credo, opção sexual, raça, seja exatamente o instante onde se reconhece uma coisa pouco comum de se observar em tempos atuais, ainda mais quando a autocrítica é cega, surda, muda: o erro.
Passamos imunes ao erro-próprio, uma espécie de amor invertido ao avesso, que vive aos tropeços, lânguido.
A vida passa, segue seu curso, e as desculpas por tão raro reconhecimento se fazem longe.
É incrível, em especial aos rasos, tal ato de pura consciência.
Certa indecência chega a ser ultraje.
Tenho, pois, uma certeza de vida, uma verdade que habita meus passos que seguem caminho de uma luz que sempre busquei, e que por isso, chego sempre perto de um pensamento bom, que me acompanha todos os dias, dando o tom, em todas as mais santas horas.
Meus agoras só conseguem ser leves se minhas preces se fazem, se meu pedido de proteção foi enviado.
Porque só assim dou meu recado de forma honesta, a quem quer que seja.
Repito, a quem quer que seja.
Agora imaginemos a mesma situação, só que, com a pessoa que se ama.
Pelo menos pra mim, não dá, o minuto não segue, o tempo trava, ensaia um fim.
O coração exclama de tal forma que não mais me obedece.
Alguma coisa estremece, dentro, e me escancara para um desespero ímpar de desculpas.
Se a palavra lançada um dia foi uma verdade do coração, creia, a coisa se ajusta ali na frente.
A vida é justa com quem ama de verdade, com o coração limpo.
Eu, pelo menos, penso assim.
E se não quero fim àquilo que um dia sorriu bonito, rezo rito de desculpas.
Pois, desculpas.

( Simone )

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Sensível !?


Chega um tempo na vida que a gente aprende que ninguém nos decepciona. 
Nós é que colocamos expectativas demais sobre as pessoas. 
Cada um é o que é, e oferece aquilo que tem e pode oferecer. 
"Ser sensível nesse mundo requer muita coragem. 
Muita. Todo dia. "

(Simone)

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Sobre o abraço...



É, só quem já perdeu o passo sabe o poder que tem o encontro
de duas ausências no mesmo abraço.
É afeto pra tudo que é lado.

( Pricila Rôde)

domingo, 10 de novembro de 2013

Fala sério...alguém já levou um fora tão lindo assim?


Eu achava que estava apaixonada.... mas depois de um silêncio que parecia infinito
um abraço do mais puro amor fraterno e as palavras dele, escrita como
um sussurro:

" Tá, eu te amo
mais não quero que você se magoe mais.
Vamos por um fim nisso.
você segue seu rumo independente de mim
vive suas emoções
suas ilusões
suas desilusões
suas paixões e aflições...
Só te exijo que continue me amando
assim como me ama, 
mas não precisa ser amor de cama,
nem amor sacana.
Pode ser amor de amigo
daqueles que se esquece seu próprio umbigo...
Chega de poesia, você entendeu..."

( A moça do sonho )




quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Tudo passa...


Agora dói tanto.
Por tudo o que eu queria dizer e calei.
Pelas vontades que eu guardei,
e pelos sorrisos que você não me deu.
Pelos filmes que nós nunca vimos juntos,
sofá, edredom, minha cabeça no seu peito...
(e esse jeito só seu de olhar pra mim.)
Por todas as vezes que eu pensei em ligar, em mandar sms e não o fiz.
E pelas poesias que escrevi pra você, e não enviei.
E por causa das noites que você deveria estar aqui e não estava...
Por todas as vezes que eu quis dormir no seu abraço, e acordei sozinha.
Por essa tristeza, que é só minha.

Porque eu sinto tanta saudade do que nunca fomos... 

E de tudo que poderia ter sido lindo e não foi...

e pior, nunca vai ser.

Acho que inventei você na minha mente.

( Simone)

De repente...




De repente a gente se encontra numa esquina, num outro planeta, no meio duma festa ou duma fossa, a gente se encontra, tenho certeza. 


tenho certeza.

( Simone )







segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Sempre...

Sei que Deus mora em mim...


( Simone )